Quão grande é a minha capacidade de amar o outro como ele é?

No post dessa semana, falaremos sobre a Dinâmica entre Casais sob a perspectiva do olhar sistêmico, um dos temas mais pedidos em nossas redes sociais e por mensagens enviadas diretamente ao Instituto.

Quantas vezes olhamos para nosso(a) parceiro(a) sem realmente enxergá-lo(a)?

O amor cego talvez nos faça encontrar pessoas que tenham similaridade de conteúdo com nossa própria história, fazendo com que esse encontro de "destinos familiares" acabem tendo dinâmicas como espelhamento, compensação e muitas outras que já identificamos em nós mesmos com relação às nossas famílias e consciências individuais. Muitas vezes o que compreendemos como amor é na verdade um desejo inconsciente e profundo de encontrarmos segurança em outro ser humano que preencha questões muito sutis e individuais de nosso próprio sistema.  Percebemos que na medida que conseguimos desenvolver nossas habilidades com nosso par, podemos nos reencontrar como duas pessoas, enxergando o outro como ele é de verdade, com seus defeitos e virtudes. Assumindo essa postura mais autônoma, aumentamos as possibilidades de encontrarmos essa pessoa que nos encante como ela é, e não com  significados inconscientes, que muitas vezes lá na frente acabariam nos frustrando e atrapalhando a dinâmica da relação.

As constelações familiares podem ajudar nesse caminho de melhorar as relações.


Ame você mesmo, e tanto faz com quem você se casa

David Schnarch



ANOTAÇÕES PARA O ACONSELHAMENTO DE CASAIS

"Quem pôde ver as paisagens do amor em uma luz diferente, permanecendo independente na coexistência, e aprendeu distinguir-se do outro, poderá superar conflitos nas relações de casal com maior facilidade."

Nesse artigo, presente no livro O Mundo das Constelações, Wilfried De Philipp fala sobre como as Constelações podem ser uma poderosa ferramenta no âmbito das questões ligadas aos relacionamentos amorosos.

Além de abordar exemplos de casos específicos, Wilfried abre o artigo da seguinte forma: "Naquele ponto em que percebemos que o livre arbítrio em relação à vida amorosa quase não tem sentido, Constelações para parceiros talvez sejam mais esclarecedoras: o profundo envolvimento dos parceiros nos destinos que transcendem gerações e assuntos de família não resolvidos torna-se visível apenas a partir das Constelações Familiares em um grau que muitas vezes parece trágico. Os problemas mais graves nas relações nada têm a ver com o próprio casal e seu amor um pelo outro. "

O livro encontra-se disponível em nosso site, nas versões físicas e online.

>> Confira <<


E quando a necessidade de CONTROLAR pessoas e situações atrapalha o relacionamento?

Essa semana, Glaucia Paiva divulgou um vídeo no qual aborda questões relacionadas à dificuldade em confiar e necessidade excessiva de controlar pessoas e situações.

Esse padrão de comportamento não saudável faz com que o paciente fique preso no processo, sem conseguir ir vivendo o presente. A Constelação Familiar ajuda a interromper e mudar esse ciclo.

>> Assista ao vídeo <<


Este texto foi publicado originalmente na nossa NewsLetter semanal. Quer ler textos como esse em primeira mão? É só você entrar para a nossa lista clicando aqui.

Cadastre-se para receber nossa newsletter e acompanhe nossas mídias sociais:

© 2019 por Conexão Sistêmica

contato@conexaosistemica.com.br

R. Clodomiro Amazonas, 1099 - Sala 56 - CEP: 04537-012  | SP | (11) 5055-8258 | (11) 97088-4087 (Whatsapp)

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram