Já parou para refletir qual a base de suas ações, emoções e impulsos?

Esta semana, queremos falar sobre um tema tão recorrente e importante dentro do trabalho sistêmico: o amor por ligação às nossas famílias de origem e as consequências disso em nossa vida adulta.


POR QUE O NOVO TAMBÉM NOS TRAZ INSEGURANÇA?


Quando crianças nos sentimos “corretos” dentro de nosso sistema familiar, independente de como ele seja. Ao entrarmos nos diferentes sistemas e cenários da vida (escolar, social, amoroso ou profissional), não é raro que passamos a repetir, nessas novas ligações, padrões aprendidos na origem, ou seja, na família. E isso ocorre por que a sensação de nosso sistema como correto, pela necessidade de pertencimento, faz com que por lealdade inconsciente tenhamos nossas ações de acordo com o padrão familiar que já conhecemos.

De uma outra forma, podemos dizer que a maior parte dos aspectos de compreensão que temos na vida sobre o certo e errado em relação àquilo que vem como novo, aprendemos, na perspectiva da criança, dentro de nosso próprio círculo familiar. Por isso, tudo o que é novo ou diferente traz também uma sensação de insegurança.

Traremos exemplos em diferentes campos para facilitar a compreensão.


"Na perspectiva de nossos primeiros anos de vida, sentimos os nossos sistemas familiares como corretos."

Christa Renoldner


Não consigo socializar entre amigos ou avançar na carreira


Pegamos como primeiro exemplo o campo social. Se viemos de um sistema no qual a mãe ou o pai são introvertidos e apresentam alguma dificuldade em relacionamentos, com uma visão mais solitária sobre a vida, podemos ter também um certo bloqueio para socializarmos em diversos ambientes. No entanto, mesmo que muitas vezes não percebemos isso como timidez ou dificuldade, por ser algo existente em nosso sistema, sabemos que pode nos gerar um incômodo interno para conseguirmos fazer diferente em nossas próprias vidas.

Já no campo profissional, podemos repetir sucessos ou insucessos com relação à realização profissional, seja na escolha do caminho a seguir ou para ter prosperidade no campo da profissão escolhida. Bloqueios nesse campo podem ter ligação com acontecimentos passados, que fazem com que esse “amor por ligação à família original” seja como se fosse um caminho que não conseguimos sair…mesmo quando tentamos, achamos um atalho que nos leva para o mesmo lugar.


E quando o problema é nos relacionamentos?


E quando pensamos no campo amoroso, também podemos acabar repetindo padrões familiares de modelos de relações, seja por sucesso ou insucesso nesses vínculos. Alguns exemplos que podemos citar envolvem: parceiro(a) ser muito parecido com nosso pai ou mãe, traições, separações, dificuldade em assumir compromissos…

Como cópia ou continuação do que experimentamos em casa com nossos pais ou avós, esses modelos podem se repetir para mantermos a ligação que temos com nosso núcleo familiar, com aquilo que tínhamos como “correto” e que, de uma forma inconsciente, acabamos repetindo em nossa vida adulta.


>> Saiba Mais <<






Este texto foi publicado originalmente na nossa NewsLetter semanal. Quer ler textos como esse em primeira mão? É só você entrar para a nossa lista clicando aqui.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

© 2019 por Conexão Sistêmica

contato@conexaosistemica.com.br

R. Clodomiro Amazonas, 1099 - Sala 56 - CEP: 04537-012  | SP | (11) 5055-8258 | (11) 97088-4087 (Whatsapp)